Um sentimento verde, branco e grená – 118 Anos do Fluminense Football Club

Um sentimento verde, branco e grená – 118 Anos do Fluminense Football Club

Até os ateus, os agnósticos, qualquer tricolor quando é perguntado sobre seu time, logo diz: graças a Deus sou tricolor. Há algo místico, sobrenatural, espiritual em ser tricolor. Quem é tricolor sabe do que estou falando, sabemos que ao entrar em campo, o jogo só acaba quando termina. Colocamos nossa armadura e parece uma segunda pele. Ouvimos narrações antigas dos gols de Rivelino, Washington, Assis, e dá um quentinho no peito. E quando em um chute do adversário a bola bate no travessão? Foi Castilho. Aquele gol aos 47 do segundo tempo? João de Deus intercedeu. Não há dúvidas. É uma identificação sobrenatural. Quando você se reconhece tricolor, não há escapatória. Talvez por isso exista uma música de torcida afirmando que os torcedores levarão o Fluminense no peito do berço até o caixão.

Casa de Rui Barbosa: mais que um museu

Casa de Rui Barbosa: mais que um museu

O legado de Rui Barbosa para a cultura brasileira vai além de suas obras em vida. Sua própria casa transcendeu a função de museu ao longo de quase noventa anos de história e se tornou referência de conservação e produção do conhecimento em vários campos, mas hoje corre risco.

%d blogueiros gostam disto: